domingo, 27 de maio de 2007

A imagem de ti





A imagem de ti desconcerta-me a mente, pára e não consigo entrar na evolução do meu dia de forma rotineira e descontraída, vejo-te como um espectro de algo que já fui e não quero voltar a ser. fujo e depois corro, de ti e para ti. És algo que me assusta e me tenta, como a adrenalina de uma criança que escorregou de um escorrega por vez primeira, e teme a descida mas ama a aventura e o desafio. Observo-te dia a dia segundo a segundo, sei de cor os teu tiques os teu gestos característicos... gravados na minha memória como se de uma fotografia intemporal se tratasse, a cada pestanejar meu a lente que transmite a tua imagem ao meu cérebro, capta-te, seduz-te, e ao mesmo tempo fica dependente de te olhar uma, outra e outra vez.
A imagem que me surge de ti por vezes distorcida por linhas de telefone, não é de todo aquela que a menina dos meus olhos me reproduz de ti no rolo da minha estória, por isso vou acreditar no que os meus olhos vêem e não no que os meus ouvidos ouvém

By Claudisabel

Nenhum comentário: